02 janeiro, 2021

Manuscrito: Carta e Soneto inédito de Américo Durão

Carta manuscrita de 4 páginas, assinada, com soneto inédito "Narciso", de Américo Durão. [Meu Caro Luís: Estou a escrever-te para Montemor, sem ter a certeza se aí estás. Perdoa-me o silêncio em que deixei cair a tua ultima carta. mas Lisboa aniquila-me, desorganiza-me os nervos. Estou um pouco zangado contigo, soube da tua estada em Lisboa, procurei-te, estive á tua espera no Martinho e nem me disseste chego, nem te dignaste aparecer. Este é o primeiro motivo do meu rancor vou falar-te do segundo. Já conhecia de vista e ontem após uma pequena intervenção do Gonçalves Pereira - conheces esta figura? - apresentei-me ao teu amigo Mário Vieira que se me afigura interessante. Imagina o meu assombro ao saber que ele me conhecia muito bem por teu intermédio pois lhe disseras das minhas qualidades e dos meus defeitos, alguns inteiramente supostos, e eu nada sabia dele. Em verdade não foste discreto: que sejas íntimo amigo dele convenho. agora daí até abrires-lhe o drama real ou imaginário dos teus amigos deve existir uma espantosa distância. Tanto mais que alguns pontos da minha pseudo-psicologia não são verdadeiros. Mas o que não tem remédio remediado está: procuremos apenas contrabalançar os efeitos e fora isso parece-me ser duma elementar justiça que por minha vez eu saiba de ti elementos que me permitam reconstituir a psicologia do teu amigo que me é aliás muito simpático. Fala pois do Mário Vieira que eu sou todo ouvidos para te escutar. De hoje a quinze dias tenho exame e confesso-te ingenuamente que este pequenino episódio me perturba mais do que seria para desejar. Fala! Que tens feito? Para aproveitar a última página, aí te mando um soneto que fiz ontem. Do teu Américo].

Soneto: Narciso

Pastor que apenas adivinha o lume / Passo na vida a tiritar com frio / E sujo os cabelos de óleos e perfume / Beijando ao espelho o meu perfil sombrio.

Sou alguém que se basta e se resume / E cada vez mais cansado e esguio / Meu corpo esbelto corta como gume / As águas sensualíssimas do rio.

€ 120,00